12 de junho de 2010

Historia da Sara

Oi amores, tudo bem com vocês?
Entao, hoje eu (AnaLuiza), trago a historia da Sara de MG que é essa Flor da foto!
Bom agora que você já viu a lindinha da Sara vamos ler a historia dela?

"Meu nome é Sara, tenho 18 anos, e sou de Minas Gerais, (:
a cada dia eu sei olhar pra trás e aprender com cada coisa que aconteceu comigo,
já sofri bullying, mas o que vim compartilhar foi a perda do meu irmão Robson.
Ele era irmão apenas por parte de pai, que antes de se casar com a minha mãe o teve com outra mulher. Ela morava com ele no Rio e eu aqui em Minas com a minha mãe. Meu pai nunca morou comigo, sempre morou nos EUA e vinha ver a gente sempre que dava. Houve época que ele veio e ficou 4 anos, mas no fim ele sempre voltava pros EUA. Meu irmão teve reumatismo cedo, que afetou o coração dele, e com 18 anos ele colocou uma válvula, que ajudava o coração dele a bater. Mesmo assim os médicos deram apenas mais 5 anos de vida pra ele. (ano passado ele tinha feito 33)
já que meu irmão não morava comigo e eu nunca vi ele passando mal, jamais esperava acontecer algo com ele. Sempre que dava ele vinha me ver. Ele era a pessoa que me alegrava quando eu estava triste, que estava comigo quando eu precisava. Era a única pessoa q eu tinha assunto no MSN, (geralmente nunca tenho nada pra falar no MSN)
quando vinha me ver, saíamos juntos, e até brincávamos (adedonha, brincadeira do feijão etc. ) quando não tinha o que fazer. Eenho outros 2 irmãos, que são de outro casamento da minha mãe, assim como o Robson era do meu pai e esses outros irmãos também moram nos EUA. Minha mãe uns meses antes de agosto, tinha sonhado que meu irmão tinha morrido, e ele na época estava doente. Eu temia a morte dele, não sabia o que seria de mim sem ele. Ele ficou internado um tempo, mas melhorou um pouco, deram alta pra ele e o médico pediu pra ele ficar de repouso absoluto. Ainda fraco, sentindo muito cansaço, veio pra Minas (não pra minha cidade) com o pastor da igreja dele, digamos que desobedecendo o médico, porque ele ia participar de uns negócios na Igreja. Nos seus últimos dias, ele tinha pegado pneumonia, e eu nem sei se ele chegou a melhorar dela, tava muito fraco, sentindo muita dor na nuca, o que disseram que é por pressão alta, e a válvula do coração dele estava fazendo ir água pro pulmão dele. Daí ele foi pro CTI, e numa quinta, dia 06/08/2009, eu estava voltando do centro e quis ligar pra ele, porque sabia que ele estava internado, e queria saber se ele estava bem. Quando atenderam o telefone, eu ouvia muito barulho, e não entendia nada. Pedi pra falar com o meu irmão e a pessoa que atendeu, sendo bem grossa comigo, falou que ele tinha acabado de morrer, eu ainda falei que era mentira, e a pessoa falou de novo que ele tinha morrido ainda não tinha chegado em casa, mas estava perto. fiquei desesperada, e comecei a chorar cheguei no prédio chorando, a porteira perguntou o que era e eu não quis falar nada, entrei no elevador mais desesperada ainda, e quando cheguei em casa minha mãe não estava pouco tempo depois de eu chegar, minha amiga chegou lá, dizendo que passou na portaria e a porteira falou que eu passei por ela chorando muito. contei pra minha amiga, e ela tentou ser forte também, mas não conseguiu, e me abraçou e chorou junto comigo. (meu olho neste momento está enchendo d'água) enfim, liguei pro meu pai, contei pra ele, ele chorou muito no telefone, e ainda teve que arrumar um dinheiro correndo lá pra vir, (uns dias antes ele tinha pagado um negócio lá, e tava zerado. Não zerado, digamos que meio zerado.) pediu uns dias no trabalho pra chegar aqui a tempo do velório e funeral. Fui pra cidade que ele morreu, aqui em MG, e no outro dia na hora do almoço meu pai chegou aqui. Foi estranho, tinha mais de 2 anos que eu não via o meu pai, e na hora que ele chegou, eu estava conversando com uma amiga do meu irmão, nem vi que era o meu pai, uma menina que me perguntou se era ele e eu vi que era. corri até ele e a gente se abraçou foi triste ver meu pai perto do caixão e ouvir ele falando:
"- Meu filho, porque você não esperou o papai? " [...]
De minas, fomos para o rio, pro velório com o povo de lá (e eu descobri, que a válvula do coração dele estava vencida a 5 anos.) Não entendi e não entendo o porque que ele não fez a cirurgia pra colocar outra, acredito que isso poderia ter sido evitado.) Meu pai ficou mais uns 30 dias aqui e voltou pros EUA. Pouco tempo depois que ele estava lá, eu descobri que tinha outro irmão, *-* filho do meu pai da época de solteiro
e em seguida descubro também que ele já morreu. Pode não ser uma história tão triste ou comovente, mas só quem já perdeu alguém entende o que eu senti e ainda sinto
meu irmão era tudo pra mim, e não foi fácil me conformar, hoje entendo que nada acontece por acaso, mas essa dor não passa fácil. Beijo e obrigada "


É gente, linda historia Sara e realmente perder alguém que a gente ama é muito ruim, mas a gente segue superando!


Beijinhos amores, e muito obrigada a todos !
Ana Luiza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adolescentes Superam © 2014 . POWERED BY BLOGGER . ILLUSTRATION BY BELL MITYSHU . THEME BY LALONITA e LARISSA BÉS