28 de outubro de 2010

Superação da Hayane

Oie amores,tudo joia com vocês ?
Olhe,primeiro eu quero pedi miiiil desculpas por ter abandonado o blog esse tempinho ,mas é que eu mudei de turno no colegio,e fez uma confusao só em minha cabeça !HAUSHAUSHAUSH
e essa semana foi de prova ...
Mas enfim ,peeerdaão a todos .Mas hoje eu trago a história da Hayane ,13 anos ,e ela mora em Mauá-SP ...

"Minha história não é aqueeeeelas coisas difíceis que já li no Blog, mas é o que eu passei e superei.
Desde quando eu nasci minha mãe sempre percebia que eu chorava muito, ela achava que era coisa de bebe querendo mamar, mas estava muito enganada. Aos 4 anos de idade, quando aprendi a falar "fluentemente" sempre dizia a minha mãe que tinha dores aonde se localiza o rim esquerdo. Foi ai que começou minha luta. Passei a ir em medicos e mais médicos e NÃO conseguiam descobrir o q eu tinha. Quatro anos se passaram e eu continuava com aquelas dores terríveis ! Meninas, sabem quando vcs tem aquela cólica INSUPORTÁVEL, que mal consegue se sentar ? Pois é, minhas dores eram essas cólicas mais fortes ainda, e em um lugar pior ainda, e eu só tinha 8 anos. Perdi muito tempo da minha infância deitada em uma e se contorcendo, tentando achar um jeito de me livrar daquilo. Enfim, minha mãe encontrou um médico, ou melhor, um anjo que conseguiu identificar o que eu tinha. Não me lembro o nome da doença, era Este... alguma coisa. Nos meus 11 anos de idade o médico confirmou, eu teria que fazer uma cirurgia, era a unica maneira, depois das várias tentativas de remédios, exames ,etc. Claro, como qualquer "criança" entrei em pânico, e recusei fazer a cirurgia. Vocês acham que o pior foi enfrentar os médicos e fazer a cirurgia ? Não, isso foi facilitar, meu corpo estava bem preparado, porem minha cabeça estava totalmente confusa. 1 mês antes da cirurgia, meus pais tiveram uma briga horrível e se separaram, meu pai tinha outra mulher. Não foi fácil pra mim e até hoje não é (obvio).
Dia 10/12/2006, meu último dia nas minhas aulas de ginástica rítmica, uma coisa que eu amava fazer, nesse dia fiquei sabendo que teria mais uma competição um dia depois da minha cirurgia, chorei muuuito, só eu sei o quanto tinha treinado e me esforçado pra ser aprovada pra poder ir competir.
11/12/2006 , minha cirurgia seria realizada. Cheguei no hospital, preenchi uns papeis e logo subi mil andares de elevador até chegar na sala de cirurgia. A unica coisa que me lembro foi que deitei na maca, a mulher me deu um "inalador" com cheiro de morango, eu conversei duas palavras com ela e adormeci. Acordei com uma mulher segurando minha mão, uma baita agulha no meu pulso, não sentia as pernas, apenas uma dor insuportável nas costas. Estava muito sonolenta, não me lembro de quando me tiraram da sala de cirurgia, só lembro do meu pai e a minha avó olhando pra mim e perguntando "tá td bem ? " eu apenas respondi "quero ir pro quarto" . Quando cheguei no quarto dormi quase mais 3 horas por causa do efeito dos remédios e pq me doparam. Eram 4:00 da tarde, eu estava vendo desenho morrendo de dor naquela cama de hospital, uma enfermeira entra com uma mulher e um garoto da minha idade, ele estava com virose, e ficaria no mesmo quarto que eu e minha mãe. Se não me engano o nome dele era Matheus. No outro dia, quando acordei queria por que queria levantar, e com muita dor me esforçei e com uma grande ajuda do meu anjinho Matheus, consigui me levantar. Estava escovando meus dentes quando uma enfermeira para na porta e diz "que menina guerreira, eu achando que ia ser dificil pra ela sentar e ela já ta andando ? " pois é, eu fiquei feliz. Os dias foram passando, o Matheus virou meu melhor amigo, apesar de tudo ele sempre me fazia levantar da cama pra ir ler livros e fazer competições de desenho com as outras crianças,(eu estava no lugar onde só ficam crianças internadas), teve até o dia que liberaram minha "dieta" e compraram pizza pra gente comer assistindo filme, éramos duas crianças grandes ! Lembro que ele sempre me dizia "calma, você vai consiguir, deus te ajuda",afinal, pra ele tudo q eu tava passando não era nada, ele já tinha feito tres cirurgias ,inclusive uma foi no CORAÇÃO (ele tinha uma cicatriz que vinha do pescoço até o meio da barriga, era horrivel :S), aquela internação só era a 4 dele no ano.
Meus pais continuavam brigando, quem sempre ficava comigo no hospital era minha avó que saiu de Cianorte-PR pra vir me ajudar, ela e a mãe do matheus dormiam em umas poltronas bem desconfortáveis que haviam lá. No 5º dia de internação, eu tive alta, havia me recuperado MUITO rápido, saí daquele hospital feliz, por saber que meu sofrimento tinha acabado e por ter conhecido pessoas MARAVILHOSAS lá dentro !
Separação dos pais, perder meu esporte favorito, cirurgia ... nada disso foi facil, mas hoje vejo que valeu a pena, a separação dos meus pais eu superei até demais, não que eu seja ignorante, mas não quero que meu pai volte pra casa, eu o conheço muito bem, ele não merece minha mãe .
Quanto ao Matheus perdemos COMPLETAMENTE o contato, hoje creio que se não fosse ele lá comigo, eu não teria me recuperado tão bem, por isso digo ele foi meu anjinho, e minha avó sem palavras, pra ela também não foi facil largar tudo e vir pra são paulo cuidar de mim, eu amo muuuuuito ela *-*

É isso gente, foi isso o que eu passei, e uma coisa que eu passo pra quem leu é NUNCA desista ! Saiba que você é capaz de enfrentar qualquer obstaculo, você pode perder muito, mas ganhará mas ainda e no final não se arrependerá, pode apostar ;)


beijos [hayane] (:"

Uau ,
separaçao dos pais,é uma barra bem pesada de enfrentar creio eu !:(
Mas como todos aqui do blog,a Hayane superou essa barreira na vida dela,como superará varias e varias !
Espero que voces tenham gostado,e ate mais amores !

Por:Ana Luiza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adolescentes Superam © 2014 . POWERED BY BLOGGER . ILLUSTRATION BY BELL MITYSHU . THEME BY LALONITA e LARISSA BÉS